segunda-feira, 15 de julho de 2013

REESCREVER A HISTÓRIA NO FEMININO - AS NOVE IRMÃS DA HESPÉRIA


Um grupo de nove mulheres (e um homem) dança numa pintura rupestre na Catalunha, Cogul. De um tempo em que ainda não havia fronteiras na Hespéria, terra de abundância, de ouro, de paz, um dos últimos redutos do Matriarcado na Europa. Serão as mesmas que ainda hoje são cultuadas como "santas" na Igreja Católica? Estou em crer que sim, as nossas remotas antepassadas, as portentosas mulheres do Neolítico, construtoras dos monumentos megalíticos que ainda perduram. São elas as nossas Mouras Encantadas, vivendo numa outra dimensão, num território intraterreno, como na Irlanda os Tuatha-De-Danan... Esta é a visão da minha grande mestra, Dalila Lello Pereira da Costa, que para mim faz todo o sentido.

JARDIM DAS HESPÉRIDES – NA ROTA DE CALE, DEUSA DUPLA, HONRANDO A SENHORA DO VERÃO E A ANCIÃ DO INVERNO

Coordenadora: Sónia Maria Johnson Bomfim (Brasil) Sacerdotisa acompanhante: Luiza Frazão (Portugal) Colaboração: Amala Oliveira (Por...