terça-feira, 29 de outubro de 2019

Formação de Sacerdotisas da Deusa do Jardim das Hespérides - opinião das formandas


Após completarem a primeira Espiral, algumas das formandas disseram:

“Profundamente transformador, com ênfase em exercícios práticos para melhor integração dos vários aspectos de cada direcção da Roda do Ano. Profundamente desafiador, com várias propostas de trabalho interno muito profundas. Profundamente motivador com exercícios de empoderamento, de autodescoberta e de resgate pessoal.” PPG

“A primeira Espiral para mim foi o ter chegado ao meu mundo, ao meu Jardim. Senti que era o desbloquear, o limpar, e “o tirar” amarras para realizar finalmente o meu caminho. Senti que a minha vida abriu e voou num ano e cada vez estou mais focada neste meu percurso e caminho. A Luiza é fantástica e o grupo foi um reencontro de irmãs, reencontro esse que voltei a ter um sentido de roda, comunidade e irmandade. Os projectos surgem, as ideias saltam. A dinâmica é cada vez maior e à medida que o ano passa sentimos cada uma o seu papel. Foi um ano fantástico.” CG

 “Apoio de grupo fundamental para me fortalecer face às maiores decisões da minha vida. Ter a força da Deusa nos momentos mais difíceis… Ganhar instrumentos de trabalho novos para mim. Sentir que já não estou só. Amizades criadas para a vida. Novas perspectivas profissionais que “obrigam” à evolução do meu trabalho espiritual com os outros. Descobrir um novo mundo da Mãe que eu não sabia que existia de forma tão objectiva e de que eu tanto precisava porque eu também sou mãe. Gratidão à Deusa!” PK

“Para mim a 1ª Espiral foi bastante significativa porque permitiu-me mergulhar no mais profundo do meu ser, ver-me realmente como eu sou e trabalhar com o meu lado sombra. Entreguei-me completamente nos braços da Deusa, deixei-me embalar, gritei, morri, perdi entes queridos e voltei a nascer com mais força e… cheia. Bem haja!” SCS~

“Esperei dois anos para conseguir conciliar a minha agenda com o trabalho da formação de Sacerdotisas do Jardim das Hespérides. Finalmente comecei esta jornada em Outubro de 2018 e a minha vida mudou e sei que daqui a um ano, depois de completar a segunda Espiral, serei outra mulher. Nesta vida sei que já nasci Sacerdotisa pelo que este trabalho com Luiza Frazão não é para ter certificados mas sim a experiência do caminho feito e partilhar da sabedoria de quem trilha este chamado ancestral. Sou grata à Deusa, à Luiza e às irmãs do Jardim das Hespérides que me acolhem a cada momento. Abençoada sou. Gratidão!” IA

“Em suma: regresso a casa. Foi o reafirmar de um caminho e finalmente o manifestar do meu propósito de vida e Alma: o servir a Deusa. A Deusa no meu lugar, no meu país, na Ibéria, de um continente que me acolhe em reincarnação. Foi a ultrapassagem da minha insegurança, o preparar a minha autoria e plena afirmação, enquanto mulher, enquanto Bela e Divina, enquanto Natural, enquanto Donzela e Anciã, uma alegria e partilha profunda. Blessed be!” MPC

“A minha experiência do primeiro ano foi de descoberta, de paixão, de alegria de conhecer através da Luiza o desenrolar do seu livro “A Deusa do Jardim das Hespérides”, a Roda do Ano. Grata porque precisava de disto muito mesmo. Cada vez mais feliz, inteira, por estar com pessoas maravilhosas e por servir a chama dourada do Jardim das Hespérides. Gratidão à Deusa. Abençoada. Foi um renascer.” CR

“O meu primeiro ano da Espiral foi como uma espiral, a minha zona de conforto foi constantemente testada e mesmo retirada. A partir desse momento zero, mais uma vez na minha vida permiti que tudo o que pudesse chegar até mim fosse para me ensinar e recriar. A minha criatividade foi posta em causa pois se a minha vibração não era a mesma eu não poderia pensar/criar/agir da mesma forma. Em todos os momentos senti que já não me adaptava aos mesmos padrões e tive de reiniciar a minha prestação enquanto terapeuta, professora. Sou a mesma Ana a vibrar em energia diferente. Sinto-me também abençoada pelo facto de me sentir próspera e abundante. Gratidão pelo caminho.” AB

“Foi realmente uma vivência muito transformadora, diria que a vivência mais curadora que tive em toda a minha vida. A fluidez com que tudo foi conduzido pela sabedoria ancestral da Luiza fez com que me sentisse plena em cada prática. Mesmo nas sombras sentia-me em local de conforto, foi tão bom aprender a enfrentar as sombras sem medo e assim perceber que é tudo luz. Foi a melhor vivência da minha vida.” SB



quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Experiência ANAM CARA - Amig@ de Alma


EXPERIENCIAR O TEMPLO DA DEUSA EM ÓBIDOS


Travessa Maria Adelaide Ribeirete, 6  (à Calçada da Biquinha). Saindo do interior da vila pela Porta da Graça, veja à esquerda a placa “Argonauta” e desça até ao final da Travessa)

Abertura: terça e quarta-feira, das 14:30 às 18:00 (verifique se algo impede pontualmente a abertura consultando este blog ou a página do Facebook: https://www.facebook.com/TemploDaDeusaDoJardimDasHesperides/)
Sacerdotisa responsável: Luiza Frazão (https://www.facebook.com/luiza.frazao.96)

Sobre a Criadora e Guardiã do Templo

Carneiro de Sol na Casa Quatro (intimidade), bem como vários outros planetas, incluindo o regente do mapa astrológico. Então isto significa que a proposta é ir para a Casa astrológica oposta, a Casa Dez (exteriorização). Cumprir este propósito de maior exposição pública, sendo fiel à sua essência, acontece no caso a partir dum pequeno (por enquanto) espaço físico de intimidade, que é o Templo da Deusa, de Óbidos. Este espaço, na verdade, só é “pequeno” na aparência, conforme um conceito que existe na língua inglesa expresso pelo termo “tardis”, que contém a ideia dum espaço minúsculo que se abre e expande e amplifica desmesuradamente quando nele penetramos. Assim é este Templo.
Mas será que ele se abre e amplifica sempre para todas as pessoas que aqui vêm? Óbvio que não... Por isso é que é por vezes ingrato e frustrante ser-se a sua guardiã…

Como vir a este lugar

Na verdade o Templo recebe várias solicitações de pessoas que pretendem vir visitá-lo, e vêm e parece que nada acontece… Aliás, por favor, não peça para vir, venha simplesmente nos dias e horário de abertura indicados acima. Mas não venha visitar o Templo esperando passar uma ou duas horas à conversa com a sua guardiã. Isso não vai acontecer (o mais parecido com isso é a experiência Anam Cara, a ser anunciada em breve). Para saber o que ela pensa leia o seu livro “A Deusa do Jardim das Hespérides”, da Zéfiro, ou consulte o site https://marialuizafrazao.wixsite.com/luizafrazao ou o blog http://adeusanocoracaodamulher.blogspot.com/

O Templo é um espaço de silêncio, interiorização, um espaço para a alma e não para a mente. Um espaço que magicamente se pode abrir e amplificar, entrando nele pela porta do coração e da alma.

Experiência de imersão na energia do Jardim das Hespérides

A última vez que este espaço abriu assim, tirando os encontros da Formação de Sacerdotisas, ou celebrações e cerimónias pontuais, foi quando recebeu um grupo de oito pessoas, comigo 9, para a Experiência de Imersão na energia do Jardim das Hespérides. São experiências únicas, intensas, transformadoras, mágicas e são para grupos de entre 6 e 10 pessoas.
Cerimónias, como a celebração da Menarca e outras, também acontecem aqui.
Se lhe interessa, marque e combine as condições.

Visita individual

Se vier sozinh@, entre e permaneça em silêncio, conectando-se com a Deusa em si neste lugar de recolhimento, meditação e de intimidade com a alma.

A captação de imagens está autorizada.

Abençoada seja a Deusa!

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Setembro... abençoado!



Setembro é um mês de finais e de recomeços, e este ano na minha agenda ele estava particularmente preenchido com compromissos e desafios. Destaco a cerimónia de dedicação da Primeira Espiral da formação de Sacerdotisas da Deusa do Jardim das Hespérides e a peregrinação a Glastonbury/Avalon, para além duma maravilhosa cerimónia de União de Mãos, abençoada pela Deusa, pela energia céltica de Óbidos e pela da Lua Cheia das Colheitas.

A noite de dedicação à Deusa como Irmã das Hespérides foi abençoada pela chuva de Marinha que caiu em abundância a sul, sobre a terra de Cale, Hespéria e Ophiusa. Foi uma cerimónia de inesquecível magia e poder transformador em que passámos para lá do véu, cruzando o limiar do Jardim das Hespérides. 

Dois dias depois embarcava para uma peregrinação a Glastonbury/Avalon com algumas irmãs, aproveitando a ainda fina espessura dos véus que aí recobrem a dimensão da Senhora. E também o tempo todo abençoadas pela chuva de Marinha e de Gliten e pelos ventos de Vitória e de Moronoe, com Ela e as Suas oito irmãs abrindo-nos os portais dos Seus domínios. Para o Templo da Deusa de Glastonbury, respondendo ao pedido de Kathy Jones, levámos a nossa Deusa Maia, uma Sua representação, daquelas que entre nós sobreviveram à destruição patriarcal. Maia esteve presente na nossa Conferência da Deusa em Sintra em maio deste ano, 2019, onde Kathy Jones se encantou por Ela e pela forma como a bailarina e professora de dança Ana Bergano, bem como os restantes elementos da Primeira Espiral da formação de Sacerdotisa da Deusa do Jardim das Hespérides A apresentou à assistência na primeira manhã. 

Tirando as questões práticas e a responsabilidade de quem organiza, sim, é com o coração repleto de gratidão que posso dizer que o êxtase me visitou muitas vezes, apesar de tudo, neste glorioso mês de setembro de 2019... Abençoada me sinto.

Deusa, como é importante que a nossa vida tenha sentido e propósito e como Te sou grata por mos forneceres! Abençoada sejas.

Formação de Sacerdotisas da Deusa do Jardim das Hespérides - opinião das formandas

Após completarem a primeira Espiral, algumas das formandas disseram: “Profundamente transformador, com ênfase em exercícios práticos...