terça-feira, 29 de outubro de 2019

Formação de Sacerdotisas da Deusa do Jardim das Hespérides - opinião das formandas


Após completarem a primeira Espiral, algumas das formandas disseram:

“Profundamente transformador, com ênfase em exercícios práticos para melhor integração dos vários aspectos de cada direcção da Roda do Ano. Profundamente desafiador, com várias propostas de trabalho interno muito profundas. Profundamente motivador com exercícios de empoderamento, de autodescoberta e de resgate pessoal.” PPG

“A primeira Espiral para mim foi o ter chegado ao meu mundo, ao meu Jardim. Senti que era o desbloquear, o limpar, e “o tirar” amarras para realizar finalmente o meu caminho. Senti que a minha vida abriu e voou num ano e cada vez estou mais focada neste meu percurso e caminho. A Luiza é fantástica e o grupo foi um reencontro de irmãs, reencontro esse que voltei a ter um sentido de roda, comunidade e irmandade. Os projectos surgem, as ideias saltam. A dinâmica é cada vez maior e à medida que o ano passa sentimos cada uma o seu papel. Foi um ano fantástico.” CG

 “Apoio de grupo fundamental para me fortalecer face às maiores decisões da minha vida. Ter a força da Deusa nos momentos mais difíceis… Ganhar instrumentos de trabalho novos para mim. Sentir que já não estou só. Amizades criadas para a vida. Novas perspectivas profissionais que “obrigam” à evolução do meu trabalho espiritual com os outros. Descobrir um novo mundo da Mãe que eu não sabia que existia de forma tão objectiva e de que eu tanto precisava porque eu também sou mãe. Gratidão à Deusa!” PK

“Para mim a 1ª Espiral foi bastante significativa porque permitiu-me mergulhar no mais profundo do meu ser, ver-me realmente como eu sou e trabalhar com o meu lado sombra. Entreguei-me completamente nos braços da Deusa, deixei-me embalar, gritei, morri, perdi entes queridos e voltei a nascer com mais força e… cheia. Bem haja!” SCS~

“Esperei dois anos para conseguir conciliar a minha agenda com o trabalho da formação de Sacerdotisas do Jardim das Hespérides. Finalmente comecei esta jornada em Outubro de 2018 e a minha vida mudou e sei que daqui a um ano, depois de completar a segunda Espiral, serei outra mulher. Nesta vida sei que já nasci Sacerdotisa pelo que este trabalho com Luiza Frazão não é para ter certificados mas sim a experiência do caminho feito e partilhar da sabedoria de quem trilha este chamado ancestral. Sou grata à Deusa, à Luiza e às irmãs do Jardim das Hespérides que me acolhem a cada momento. Abençoada sou. Gratidão!” IA

“Em suma: regresso a casa. Foi o reafirmar de um caminho e finalmente o manifestar do meu propósito de vida e Alma: o servir a Deusa. A Deusa no meu lugar, no meu país, na Ibéria, de um continente que me acolhe em reincarnação. Foi a ultrapassagem da minha insegurança, o preparar a minha autoria e plena afirmação, enquanto mulher, enquanto Bela e Divina, enquanto Natural, enquanto Donzela e Anciã, uma alegria e partilha profunda. Blessed be!” MPC

“A minha experiência do primeiro ano foi de descoberta, de paixão, de alegria de conhecer através da Luiza o desenrolar do seu livro “A Deusa do Jardim das Hespérides”, a Roda do Ano. Grata porque precisava de disto muito mesmo. Cada vez mais feliz, inteira, por estar com pessoas maravilhosas e por servir a chama dourada do Jardim das Hespérides. Gratidão à Deusa. Abençoada. Foi um renascer.” CR

“O meu primeiro ano da Espiral foi como uma espiral, a minha zona de conforto foi constantemente testada e mesmo retirada. A partir desse momento zero, mais uma vez na minha vida permiti que tudo o que pudesse chegar até mim fosse para me ensinar e recriar. A minha criatividade foi posta em causa pois se a minha vibração não era a mesma eu não poderia pensar/criar/agir da mesma forma. Em todos os momentos senti que já não me adaptava aos mesmos padrões e tive de reiniciar a minha prestação enquanto terapeuta, professora. Sou a mesma Ana a vibrar em energia diferente. Sinto-me também abençoada pelo facto de me sentir próspera e abundante. Gratidão pelo caminho.” AB

“Foi realmente uma vivência muito transformadora, diria que a vivência mais curadora que tive em toda a minha vida. A fluidez com que tudo foi conduzido pela sabedoria ancestral da Luiza fez com que me sentisse plena em cada prática. Mesmo nas sombras sentia-me em local de conforto, foi tão bom aprender a enfrentar as sombras sem medo e assim perceber que é tudo luz. Foi a melhor vivência da minha vida.” SB



quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Experiência ANAM CARA - Amig@ de Alma


EXPERIENCIAR O TEMPLO DA DEUSA EM ÓBIDOS


Travessa Maria Adelaide Ribeirete, 6  (à Calçada da Biquinha). Saindo do interior da vila pela Porta da Graça, veja à esquerda a placa “Argonauta” e desça até ao final da Travessa)

Abertura: terça e quarta-feira, das 14:30 às 18:00 (verifique se algo impede pontualmente a abertura consultando este blog ou a página do Facebook: https://www.facebook.com/TemploDaDeusaDoJardimDasHesperides/)
Sacerdotisa responsável: Luiza Frazão (https://www.facebook.com/luiza.frazao.96)

Sobre a Criadora e Guardiã do Templo

Carneiro de Sol na Casa Quatro (intimidade), bem como vários outros planetas, incluindo o regente do mapa astrológico. Então isto significa que a proposta é ir para a Casa astrológica oposta, a Casa Dez (exteriorização). Cumprir este propósito de maior exposição pública, sendo fiel à sua essência, acontece no caso a partir dum pequeno (por enquanto) espaço físico de intimidade, que é o Templo da Deusa, de Óbidos. Este espaço, na verdade, só é “pequeno” na aparência, conforme um conceito que existe na língua inglesa expresso pelo termo “tardis”, que contém a ideia dum espaço minúsculo que se abre e expande e amplifica desmesuradamente quando nele penetramos. Assim é este Templo.
Mas será que ele se abre e amplifica sempre para todas as pessoas que aqui vêm? Óbvio que não... Por isso é que é por vezes ingrato e frustrante ser-se a sua guardiã…

Como vir a este lugar

Na verdade o Templo recebe várias solicitações de pessoas que pretendem vir visitá-lo, e vêm e parece que nada acontece… Aliás, por favor, não peça para vir, venha simplesmente nos dias e horário de abertura indicados acima. Mas não venha visitar o Templo esperando passar uma ou duas horas à conversa com a sua guardiã. Isso não vai acontecer (o mais parecido com isso é a experiência Anam Cara, a ser anunciada em breve). Para saber o que ela pensa leia o seu livro “A Deusa do Jardim das Hespérides”, da Zéfiro, ou consulte o site https://marialuizafrazao.wixsite.com/luizafrazao ou o blog http://adeusanocoracaodamulher.blogspot.com/

O Templo é um espaço de silêncio, interiorização, um espaço para a alma e não para a mente. Um espaço que magicamente se pode abrir e amplificar, entrando nele pela porta do coração e da alma.

Experiência de imersão na energia do Jardim das Hespérides

A última vez que este espaço abriu assim, tirando os encontros da Formação de Sacerdotisas, ou celebrações e cerimónias pontuais, foi quando recebeu um grupo de oito pessoas, comigo 9, para a Experiência de Imersão na energia do Jardim das Hespérides. São experiências únicas, intensas, transformadoras, mágicas e são para grupos de entre 6 e 10 pessoas.
Cerimónias, como a celebração da Menarca e outras, também acontecem aqui.
Se lhe interessa, marque e combine as condições.

Visita individual

Se vier sozinh@, entre e permaneça em silêncio, conectando-se com a Deusa em si neste lugar de recolhimento, meditação e de intimidade com a alma.

A captação de imagens está autorizada.

Abençoada seja a Deusa!

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Setembro... abençoado!



Setembro é um mês de finais e de recomeços, e este ano na minha agenda ele estava particularmente preenchido com compromissos e desafios. Destaco a cerimónia de dedicação da Primeira Espiral da formação de Sacerdotisas da Deusa do Jardim das Hespérides e a peregrinação a Glastonbury/Avalon, para além duma maravilhosa cerimónia de União de Mãos, abençoada pela Deusa, pela energia céltica de Óbidos e pela da Lua Cheia das Colheitas.

A noite de dedicação à Deusa como Irmã das Hespérides foi abençoada pela chuva de Marinha que caiu em abundância a sul, sobre a terra de Cale, Hespéria e Ophiusa. Foi uma cerimónia de inesquecível magia e poder transformador em que passámos para lá do véu, cruzando o limiar do Jardim das Hespérides. 

Dois dias depois embarcava para uma peregrinação a Glastonbury/Avalon com algumas irmãs, aproveitando a ainda fina espessura dos véus que aí recobrem a dimensão da Senhora. E também o tempo todo abençoadas pela chuva de Marinha e de Gliten e pelos ventos de Vitória e de Moronoe, com Ela e as Suas oito irmãs abrindo-nos os portais dos Seus domínios. Para o Templo da Deusa de Glastonbury, respondendo ao pedido de Kathy Jones, levámos a nossa Deusa Maia, uma Sua representação, daquelas que entre nós sobreviveram à destruição patriarcal. Maia esteve presente na nossa Conferência da Deusa em Sintra em maio deste ano, 2019, onde Kathy Jones se encantou por Ela e pela forma como a bailarina e professora de dança Ana Bergano, bem como os restantes elementos da Primeira Espiral da formação de Sacerdotisa da Deusa do Jardim das Hespérides A apresentou à assistência na primeira manhã. 

Tirando as questões práticas e a responsabilidade de quem organiza, sim, é com o coração repleto de gratidão que posso dizer que o êxtase me visitou muitas vezes, apesar de tudo, neste glorioso mês de setembro de 2019... Abençoada me sinto.

Deusa, como é importante que a nossa vida tenha sentido e propósito e como Te sou grata por mos forneceres! Abençoada sejas.

terça-feira, 20 de agosto de 2019

CONFERÊNCIA DA DEUSA PORTUGAL 2019


Algumas das opiniões sobre a nossa gloriosa Conferência, esperamos que seja a primeira de muitas, que aconteceu em Sintra pela Lua Cheia de Maio 2019. O próximo está agendado para 14, 15 e 16 de Maio de 2021.

O dia terminou com um concerto fantástico da Teresa Gabriel e deixou, sem dúvida, muita saudade a todos os participantes. No geral posso dizer que a Conferência foi uma experiência transformadora, intensa e inesquecível. Mal posso esperar pela do próximo ano onde farei questão de estar presente para reencontrar estas irmãs e irmãos, vivenciar novas experiências e voltar a casa.
Alexia Moon


O desejo de amor e sororidade eram palpáveis e as magas cerimonialistas que conduziram este festival foram exímias em proporcionar-nos oportunidades para mergulharmos e sermos inundadas nessa irmandade feminina. Parabéns a estas Sacerdotisas. Parabéns ao Templo da Deusa do Jardim das Hespérides por acolher este projeto e o concretizar em Portugal.
Depois do primeiro episódio do Akelarre (vide e ouvi aqui), muitas foram as pessoas que comentaram connosco as Brumas de Avalon enquanto referência no início do caminho para o Paganismo. E depois da viagem que foi esta conferência, muita coisa se colou em sentido. Deixo-vos com esta imagem: mulheres em círculo, confiantes, sem medo, reverentes, orgulhosas, de mãos dadas, a cantar a uma força semelhante e ao mesmo tempo transcendente em espírito, muitas descalças, girando na terra, rodeadas de verde no meio de dois altares. Esta imagem para mim, em muitos níveis, é um grito de liberdade.
E que bela imagem. E que belos dias. E que belas mulheres chegámos e mais belas nos tornámos neste processo de conhecimento e descoberta do que nos faz "nós" enquanto seres humanos e sagrados.
Mariana Vital


terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

FORMAÇÃO DE SACERDOTISAS DO JARDIM DAS HESPÉRIDES 2019-2020


FORMAÇÃO DE SACERDOTISAS DA DEUSA 2019/2020

NA TRADIÇÃO CELTA DO ARCO ATLÂNTICO

ESPIRAL 1 2019-2020

Informação sobre o Curso, programa da primeira espiral e condições de participação:

Esta formação está aberta a
 mulheres e a homens que se sintam chamadas para este caminho desafiador que exige compromisso, foco, coragem e determinação. Para que a nossa dedicação à Deusa seja sincera, válida e eficaz, a melhor das disposições é requerida, passando por uma boa forma física que nos possibilite o contacto direto com a natureza de Cale. Também ao nível psicológico é preciso ter consciência de que o toque da Deusa é sempre transformador. Esta formação vivencial pode ser desafiadora para algumas pessoas e implicar profundas mudanças a nível pessoal para as quais cada uma deve estar preparada. Todo o apoio possível será, entretanto, fornecido.

Nesta Espiral entraremos em conexão profunda com a terra de Cale, Calaica-Beira, Deusa dupla, Anciã e Donzela, e com as Sábias Irmãs do Poente, as nove Hespérides. Cada encontro inclui estudo e reflexão pessoal, partilha e cerimónia, caminhada consciente na natureza, nesta dimensão e na do Jardim Dourado das Hespérides, bem como apelo à criatividade, com a realização de artes manuais inspiradas na tradição da Deusa e a Ela dedicadas.

O caminho duma Sacerdotisa ou Sacerdote na Tradição do Arco Atlântico é um caminho de devoção ao serviço da Deusa tal como Ela se expressa no ciclo das estações, na paisagem física, no mito e na forma como connosco comunica. Neste treino a nossa devoção está essencialmente focada em Cale, Deusa do nosso território, nas suas várias faces, e em Héspera/Hespéria/Ibéria, Deusa tutelar do espaço maior em que nos integramos, a Península Ibérica, sendo importante conhecer as Suas energias e o significado da devoção que Lhe dedicamos.

Entre os encontros, espera-se que a pessoa em formação trabalhe e ponha em prática o que foi aprendido, realize propostas de trabalho que lhe serão fornecidas, estabeleça uma conexão diária com a Deusa através da meditação e da oração junto do seu altar e na natureza, mantenha um diário, crie cerimónias pessoais e visite lugares sagrados da Deusa no território, perto ou longe de onde vive. A realização atempada dos trabalhos propostos é um requisito indispensável ao sucesso desta formação.

Espiral um - Programa

1.º Encontro, sábado 02 e domingo 03 de novembro 2019: Cale, a Anciã – a Morte e o Renascimento. Libertaremos o velho e plantaremos as sementes das novas intenções.

2.º Encontro, sábado 14 e domingo 15 de dezembro de 2019: Cale do Ar – a Quietude e o Tempo do Sonho. Ancestralidade. Iniciação do Ar. Proteção e limpeza energética. 

3.º Encontro, sábado 25 e domingo 26 de janeiro de 2020: Cale, a Donzela – o Despertar da Criatividade. Vivificar as sementes. Águas de cura. Artes de Iria-Brígida.

4.º Encontro, sábado 21 e domingo 22 de março 2020 (data ainda sujeita a confirmação): Cale do Fogo – Vitalidade e Poder Pessoal. A iniciação do Fogo. Labirinto e Bastão de Poder.

5.º Encontro, sábado 02 e domingo 03 de maio 2020: Cale, a Amante – Cavalgando entre os Mundos. Sexualidade sagrada. Amor. Mistérios do sangue.

6.º Encontro, sábado 13 e domingo 14 de junho 2020: Cale da Água – o Mergulho nas Profundidades. Iniciação da Água. O cálice sagrado. Compaixão e cura emocional.
7.º Encontro, sábado 25 e domingo 26 de julho 2020: Cale, a Mãe – Manifestação e Colheita. Abundância, Generosidade, Gratidão, Maternidade.

8.º Encontro, sábado 19 e domingo 20 de setembro 2020: Cale da Terra – dedicação à Deusa como Irmã das Hespérides.

ESPIRAL 2 COM INÍCIO NO SAMHAIN DE 2020

Durante oito fins-de-semana desenvolveremos aptidões práticas duma Sacerdotisa, no seu papel de cerimonialista da Deusa, oráculo, facilitadora, viajante entre mundos e apoiante espiritual.
O papel duma Sacerdotisa é público, trata-se, portanto, de contribuir para que a Deusa regresse ao mundo, para que através de nós Ela se torne visível e operante.  Espera-se então que cada uma dê o melhor da sua habilidade para criar e apoiar eventos inspirados na Deusa, Templos e Comunidades de pessoas adoradoras da Deusa na nossa terra.
Como parte da formação, a pessoa é encorajada a colaborar, enquanto Sacerdotisa ou Sacerdote, nas cerimónias de celebração da Roda do Ano para pôr em prática as suas capacidades de Sacerdotisa ou de Sacerdote da Deusa, bem como a participar em outros eventos da Deusa. Nesta Espiral, cada participante deve organizar e realizar três eventos públicos inspirados na Deusa no lugar onde reside habitualmente. O ano termina com uma cerimónia especial de auto-iniciação como Sacerdotisa ou Sacerdote da Deusa, que inclui extensa caminhada na natureza.

Curso não residencial, a alojamento e alimentação não incluídas.

Horário da formação: 9:30 às 18:00 horas com pausas para almoço e bebidas.
Espaço: Óbidos.


Email de contacto: jardimdashesperidestemplo@gmail.com

 

domingo, 13 de janeiro de 2019

PORTUGUESE GODDESS CONFERENCE 2019 - CONFERÊNCIA DA DEUSA PORTUGAL 2019


 An international gathering
 
This is an international Goddess loving people gathering, women, men and children, to honour and celebrate Goddess culture in our Goddess dimension, the Garden of the Hesperides, land of plenty, of sustainability, of beauty, of love, inclusion, sisterhood and brotherhood, of pleasure and joy. 

In this new beginnings, we will honour our Maiden Goddess, Iria-Brígida, Goddess of poetry and all arts, of healing, of sacred wells and springs, of smithcraft… We will also celebrate our Maiden Hesperide, Eufemia, in her sacred hill, the threshold of Monte da Lua, Sintra’s ancient name. 
For three days we will merge in this dimension, in the other side of the veil, in deep communion with our past Celtic heritage, reclaiming our almost lost traditions of celebrating the Lady in our way, holding space for allowing women’s spirit to rise again in this world, strong and free from patriarchal conditioning...
Come and join us, dressing in white, opening your heart to receive all that we have prepared to offer you with such love, care and excitement. Come and feed your heart with Goddess inspiration for the whole year, for your whole life and beyond, leading you to spread Her love around you, bringing positive change into this world. 
 https://portuguesegoddessconference.weebly.com/


Um encontro internacional

Este é um encontro internacional de pessoas que amam a Deusa. Mulheres, homens e crianças juntas para honrarem e celebrarem a cultura da Deusa na nossa dimensão da Deusa, o Jardim das Hespérides, terra de abundância, sustentabilidade, beleza, amor, inclusão, irmandade e fraternidade, prazer e alegria. 

Neste novo começo, honraremos a nossa Deusa Donzela, Iria-Brígida, Deusa da poesia e de todas as artes, da cura, dos poços e nascentes sagradas e das artes da forja… Celebraremos também a nossa Hespéride Donzela, Eufémia, no Seu monte sagrado, o limiar do Monte da Lua, antigo nome de Sintra.
Serão três dias de imersão no outro lado do véu, em profunda comunhão com a nossa herança celta passada, recuperando as tradições quase perdidas de celebrarmos a Senhora à nossa maneira, mantendo o espaço sagrado a fim de permitir que o espírito da mulher se erga bem alto novamente neste mundo, forte e livre de todo o condicionamento patriarcal ...
Vem e junta-te a nós, vestindo-te de branco, abrindo o coração para receberes tudo o que preparámos para oferecer-te com tanto amor, cuidado e entusiasmo. Vem e enche e teu coração com a inspiração da Deusa para o ano inteiro, para a vida inteira e mais além, levando-te a espalhar o Seu amor ao teu redor, trazendo mudança positiva a este mundo.
Imagens: Google

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Glorioso e abençoado Solstício de Inverno!


Que Cale do Ar nos traga os dons da quietude, do silêncio e da interiorização neste tempo de pousio em que a terra sonha com a nova vida e a Grande Tecedeira entrelaça mais uma vez os fios da Teia da Vida. Que o Seu vento forte limpe a nossa mente de pensamentos obsessivos que não nos servem mais e nos traga clareza para que novas ideias, novos sonhos e projetos, novas formas de estar na vida possam surgir e motivar-nos no nosso caminho. Que as Suas aves nos inspirem a voar mais alto, a sonhar cada dia com mais e mais liberdade, visão e expansão...

E que a magia deste tempo nos ajude a conectar com a sabedoria antiga, local e planetária, e a receber os seus dons que mais profundamente nos ligam à Vida em todas as suas dimensões, física e não física, terrena e cósmica. 



Acredito que, neste tempo do Espírito, essa sabedoria, se a ela nos abrirmos, sempre fica mais acessível... encontramos sempre algum Ancião ou Anciã sábia e inspiradora que nos conecta mais profundamente com a Alma do Mundo... como este ano as Babushkas de Buranova… Abençoadas! 

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

PEREGRINAÇÕES DA DEUSA - ENCONTRO COM AS SUAS CRIATURAS SAGRADAS


Várias criaturas da Deusa, animais da fauna ibérica, se cruzaram no nosso caminho durante a nossa peregrinação/retiro por terras de Beira, de Cale-Beira. Em destaque estiveram a Águia e o Abutre, aves totémicas deste momento do ano, do Solstício de Inverno na nossa Roda do Ano, com o seu pouso e lugar de nidificação nas mesmas Fragas Sant’Ana, onde a cabeça da Senhora da Pedra sacraliza a paisagem, situada precisamente a Norte, a direção deste festival. Em cerimónia, reativámos este lugar, na tarde de sábado, depois duma vivência intensa em que curámos e ressignificámos uma tradição feminina local.

A Salamandra de Fogo, ou Saramântiga, foi outro dos seres que vimos passar junto da berma do caminho por onde regressávamos, já a noite caía. Mais adiante, avistámos dois Sapos minúsculos no chão, rente ao muro de pedras, cuja cor e manchas mimetizavam na perfeição. Só olhares experientes e sentidos apurados conseguem detectar tais criaturas na paisagem e ainda por cima ao lusco-fusco... 
No Almurtão, uma abelha veio pousar sobre a lanterna ainda morna da chama que abrigara, validando a minha intuição de que aquele foi um templo da Deusa sustido pelo incansável labor das Sacerdotisas Melissas do passado, que como podem sobrevivem no presente...
Abutre e Águia, criaturas totémicas da Mãe do Ar
A Pega e a Poupa foram outras das aves sagradas que se manifestaram para nós na paisagem, lembrando-nos de que todas as aves são por excelência criaturas da Senhora do Inverno, Senhora do Céu e das Estrelas. O mais surpreendente, porém, foi o avistamento da Cobra, que rapidamente se sumiu por entre as pedras, aquecidas àquela hora pelo sol, do que resta da antiga muralha de Idanha-a-Velha, junto à porta sul, guardiã da Azinheira Grande. 

Claro que ficámos com vontade de consultar o Oráculo dos Animais da Península Ibérica, que apresenta e nos traz a sabedoria de 50 das nossas espécies nativas. 50 cartas concebidas e criadas por Amala de Oliveira. Sem dúvida que estas ferramentas sagradas são poderosos portais que nos ajudam a aprofundar a nossa ligação à terra onde nascemos e/ou vivemos. Quando conhecemos as e os nossos conterrâneos, os seres que connosco partilham o território, que a ele se foram adaptando e afeiçoando, encarnando as suas energias, guardiães e guardiãs da sua sabedoria mais profunda, só podemos sentir respeito e gratidão. São tesouros arcaicos, inestimáveis, fortes e ao mesmo tempo frágeis e delicados, que precisamos de poder olhar sem medo nem repulsa, mas antes com respeito, veneração e gratidão, apreciando a sua infinita graça e beleza. A sua saúde e sobrevivência está intimamente relacionada com a da terra e, claro, com a nossa. 

Ferramentas sagradas
Parabéns, querida Amala, e muita gratidão pelo teu belíssimo, delicado e precioso trabalho em prol destas criaturas sagradas, partes integrantes da Teia da Vida e da Alma deste território a que pertencemos e portanto da nossa, alma essa que expandimos e engrandecemos quando respeitamos e preservamos cada um dos habitats naturais e ecossistemas em que se integram estes seres.

Foi lindo sentir como tudo o que fizemos e vivemos neste fim-de-semana ganhou mais vida, sentido e profundidade, algo que sentimos como uma maior validação trazida pela magia do encontro com estas criaturas tão grandiosas. 

Abençoadas sejam.
     

Formação de Sacerdotisas da Deusa do Jardim das Hespérides - opinião das formandas

Após completarem a primeira Espiral, algumas das formandas disseram: “Profundamente transformador, com ênfase em exercícios práticos...